Proposta

O terreno para o qual estamos desenvolvendo os estudos está localizado a dois quarteirões da praia, próximo ao centro de Bertioga, em região bem estruturada, de fácil acesso e com apoio de comércio e serviços.

 

Simulando algumas hipóteses para a ocupação deste terreno de aproximadamente 3.000,00 m², que é a área que consideramos ideal para uma comunidade entre 10 e 12 casas. Preferimos uma ocupação menos densa, em casas compactas e isoladas, integradas ao ambiente, à paisagem e ao entorno do local.

 

São 3 estudos preliminares do arquiteto Roberto Kubota, cada um apresentando um conceito arquitetônico diferente e tendo em comum a possibilidade de, com a evolução do projeto, customizarmos as casas às necessidades de cada pessoa, porém com uma linguagem estética comum. 

 

As áreas comuns são a base da ocupação e podem ser pensadas de forma mais simples inicialmente, porém com possibilidade de expansão, ou já planejadas de uma maneira mais ambiciosa, incorporando a ideia de áreas abertas ao público, como um café, um espaço cultural, um centro comunitário de bairro, e talvez unidades menores para locação ou para recebermos hóspedes.

Possibilidades de Espaços e Áreas a compartilhar:

- Coworking - espaço de trabalho e estabelecimento de Network                                               - Lavanderia

- Cozinha e sala de jantar ampla                                                                                                         - Biblioteca

- Área de separação de resíduos recicláveis                                                                                     - Horta / Composteira

- Quarto de ferramentas e espaço para marcenaria                                                                       - Atelier

- Carros e bicicletas                                                                                                                               - Área de recreação

- Quartos para hóspedes

Estudos

Chales4.jpg
Chales.jpg

Na solução  com  os  chalés  isolados, numa  opção de arquitetura  mais orgânica, implantamos 10 casas no nível  térreo em torno  de  um  pátio  central  onde   ficaria   também o   galpão  para  os  usos comuns.   Seria   possivelmente  uma  solução intermediária em termos econômicos, pelas construções  mais simples, mesmo considerando que a fração ideal de terreno

para  cada  unidade seja  mais cara. Há  uma

variação com casas em pilotis, elevadas para

dar maior privacidade, porém com um custo

de construção um pouco superior.

Elevada2.jpg

A proposta  da Vila  Elevada  propõe  uma  ampla  área destinada  ao uso comum  no térreo  onde, além dos  usos privativos (lavanderia,  academia, coworking), poderia incluir  espaços abertos ao uso público, como um café e  algumas unidades para locação para  temporada e  hóspedes.  Sobre  a laje  que cobre essas  áreas do térreo, uma vila com 12 casas  semi-isoladas, 

acessíveis por  carros e que assim garantem uma privacidade maior  para os  moradores. Ao mesmo tempo, as várias aberturas nessa laje  permitem uma  integração visual com o andar  térreo ,  que  ganha   assim   pátios  e jardins  internos para iluminação e ventilação natural.

Elevada1.jpg
Container1.png
Container1.jpg

A proposta da Vila Containers, propõe uma ocupação mais densa, para 15 unidades ou mais, em 2 pavimentos ao redor de um pátio, onde  ficaria  a área  comum, e  jardins. É uma  proposta mais  econômica,  principalmente  pela  menor  fração ideal  de

terreno em função de um número maior de casas,

mas também  pelo custo em torno de 20% menor

para  a  construção. Tem  a  vantagem  de ser  um

projeto flexível e sustentável, por usar containers

descartados pelo transporte marítimo.